belezas paisagisticas e artisticas de Trás-os-Montes
Terça-feira, 23 de Dezembro de 2008
FERIADOS NACIONAIS EM PORTUGAL NO ANO 2009

 

 
       FERIADOS NACIONAIS EM PORTUGAL NO ANO 2009
 
            1  de Janeiro (quinta-feira) –  Início do Ano Novo
          24  de Fevereiro (terça-feira)   Entrudo
          10  de Abril (sexta-feira)           Sexta-Feira Santa
          12  de Abril (Domingo)             Páscoa
          25  de Abril (Sábado)               Dia da Liberdade
            1  de Maio (Sexta-feira)          Dia do Trabalhador
          10  de Junho(quarta-feira)        Dia de Portugal
          11  de Junho(quinta-feira)         Corpo de Deus
          15  de Agosto(sábado)              Assumpção de Nossa Senhora
            5  de Outubro(segunda-feira)   Implantação da República
            1  de Novembro (Domingo)     Todos os Santos
            de Dezembro ( terça-feira)   Restauração da Independência.
            8  de Dezembro ( Terça-feira)  Imaculada Conceição
          25  de Dezembro (Sexta-feira)   Dia de Natal
 
                   Dentro de poucos dias, iniciaremos um novo ano.
 
           Desejamos, sinceramente, as maiores felicidades para todos os cidadãos do Mundo: PAZ,PÃO,SAÚDE, LIBERDADE e FRATERNIDADE entre os Povos.
         Entretanto, conheça os encantos do mundo rural transmontano visitando  http://belezaserrana.blogs.sapo.pt
                                         e       www.flickr.com/photos/arturcouto

   

     

                    Consulte o índice dos trabalhos publicados durante o ano 2008

                        e conhecerá melhor a região do Barroso, concelho de Boticas 

                                                                 PORTUGAL

  



publicado por belezaserrana às 19:32
link do post | comentar | favorito
|

Sexta-feira, 19 de Dezembro de 2008
QUEM PODE TIRAR PORTUGAL DA CRISE? continuação (3)

 

           QUEM PODE SALVAR PORTUGAL DA CRISE continuação. (3)
 
         Nota: Aconselhamos o começo da leitura deste tema pela primeira parte - dias 17 e 18.
 
Diplomado pela Universidade de Harvard, Belmiro de Azevedo chega diferente na desenvoltura, mais seguro de si. É já um especialista em gestão e não apenas o jovem engenheiro químico em quem os contabilistas queriam mandar.
                              Aplica os métodos de gestão a todo o Grupo Empresarial Pinto de Magalhães e os resultados foram imediatamente visíveis. Na Sonae, já tudo era documentado. No banco, não. O processo de decisão, na Sonae, podia ser autoritário, mas esclarecido e participado.No banco era isolado e secreto. Entrevista Belmiro de Azevedo -( Nota minha, A. C., como foi gerido, ultimamente, o Banco Português de Negócios e o resultado está à vista …)
                              Numa reunião, propõe aos patrões que deveriam entregar a gestão a operacionais. Os presentes ficaram todos pasmados com a sua coragem e continuou :«os gestores não devem ser as pessoas que sabem umas “coisas”, o habilidoso, a pessoa que tem um amigo na organização, o homem em part-time. Os que estiverem nestas condições deverão ser substituídos.»
                               Por estas e por outras do género é que os críticos da contra-informação lhe chamaram « O Belmiro Mete Medo…» E ele brinca com isso, como testemunhei, no Círculo de Leitores, quando disse à Mafalda Mendes de Almeida, Directora da “Mandala”, responsável do programa, se também queria um autógrafo do «Belmiro Mete Medo». E ficámo-nos a rir os três.
            É que, com meias tintas não se vai a lado nenhum.
            « E o Banqueiro Pinto de Magalhães passou a ter em Belmiro a estrela polar do seu quadro de gestores.» Para saberem mais pormenores à volta do que estou a referir, devem comprar o livro ou consultá-lo numa biblioteca.
 
          AREVOLUÇÃO DO 25 de ABRIL, OS INCOMPETENTES do MFA e do IPE,  vão escancarar as portas para que o Grupo SONAE seja aquilo que é hoje, em 2008 - uma potência económica com mais de 75000 (setenta e cinco mil trabalhadores).
 
«As perturbações revolucionárias que marcaram o ano de 1974 e, principalmente, o de 1975, traduziram-se, inicialmente, em conflitos laborais… As subidas dos custos da mão-de-obra e as rupturas de produção levaram muitas empresas à ruptura, dentro de pouco tempo.» «No meio da tempestade social e laboral, a Sonae é um oásis». Apesar da saída de Pinto de Magalhães para o Brasil, com Belmiro à frente, a saúde financeira permite a manutenção dos salários em dia. É que, Belmiro de Azevedo, além da competência profissional que todos lhe reconheciam, continuava a jogar na equipa de andebol a que pertencia e, materialmente, não era dono de nada. «Não tive nenhum problema de relações laborais na Sonae»- disse Belmiro de Azevedo.
             
«Quando os oficiais do MFA que iam à Sonae para, em plenários de trabalhadores, acusarem os anteriores proprietários de «fascistas e capitalistas»- deles (operários) saía uma chuva de enxovalhos e impropérios». Chega-se ao cúmulo de mesmo aqueles poucos trabalhadores que, no período revolucionário, tinham adoptado uma atitude de confronto com o proprietário e com a administração, estarem inteiramente do lado desta aquando do conflito com o IPE.
   
 É nas negociações com o IPE que Belmiro escolhe a altura para dar os primeiros passos como empreendedor, iniciando a sua própria actividade empresarial. Difícil se torna, portanto, admitir que ele estava a movimentar-se por razões de ambição pessoal. Sempre manteve contactos com o patrão e quando ele voltou a Portugal Belmiro respeita integralmente os seus direitos de propriedade.
            «Eu quase todos os meses falava com o senhor Pinto de Magalhães. No dia em que ele veio do Brasil, fui buscá-lo a Lisboa. Éramos mesmo muito amigos. Veio muito combalido. E foi totalmente apoiado pelo Belmiro. Nunca o Belmiro o considerou uma pessoa fora do baralho. Pediu-lhe para ir para a administração da Sonae. Pinto de Magalhães sempre foi muito respeitado. Há pessoas que dizem que o Belmiro se valeu dessa fraqueza. Não é verdade. Pelo contrário. Ele queria que o senhor Pinto de Magalhães avançasse. Este foi sempre tratado como patrão»
                                                                                     Manuel Vieira – entrevista
 
        O Banco Pinto de Magalhães por volta de Janeiro de 1978 desaparece por ter sido integrado na União de Bancos Portugueses e Belmiro ameaça demitir-se, sendo acompanhado nesta sua atitude pelos 13 directores e quadros da Sonae. E os trabalhadores entram em greve para evitar que o Estado se aproprie da empresa.
É neste quadro que Belmiro se propõe tornar empresário por conta própria, acompanhado pelos directores. Decisiva foi a atitude dos trabalhadores.
      Depois de um longo e bem sucedido combate entre os administradores socialistas, representantes do IPE, «Belmiro de Azevedo faz um acordo com o Senhor Afonso Pinto Magalhães, celebrado num protocolo escrito quando o banco desbloqueia em 1982, as acções do banqueiro. O engenheiro acabaria por distribuir 1000 dessas acções aos quadros da empresa, entre eles, eu próprio. No acordo ficou estabelecido que o Senhor Pinto de Magalhães nunca nomearia os genros para administradores das empresas sobre as quais Belmiro exercia a sua direcção» António Correia da Silva – entrevista.
 
   Fernanda Magalhães Lemos disse: «Viemos a ter conhecimento desse acordo não porque o pai o tivesse contado. Ele poupava a família, e especialmente as filhas, às preocupações dos negócios. Mas havia documentos escritos pelo seu próprio punho, que conhecemos depois da sua morte. Que correspondem à versão conhecida.»
            Seleccionámos o que nos pareceu fundamental para esclarecer que Belmiro de Azevedo não roubou nada ao Senhor Afonso Pinto de Magalhães, banqueiro e grande empresário, mas que toda a evolução do jovem engenheiro de TUÍAS – MARCO de CANAVEZES se fez no respeito pela persistência, trabalho e a “meritrocacia” que tem defendido ao longo do seu percurso empresarial de sucesso, que o tornaram no Homem mais rico de Portugal.
          - Quando nos for possível, referir-nos-emos ao seu vasto património.
                     Desejamos que muitos outros jovens sigam o seu exemplo.
                                      arturcouto@clix.pt


publicado por belezaserrana às 23:46
link do post | comentar | ver comentários (11) | favorito
|

Quinta-feira, 18 de Dezembro de 2008
QUEM PODE SALVAR PORTUGAL? Continuação. (2)

                   Aconselhamos a leitura do texto publicado no dia 17, antes de ler este.  

                  

Quem pode melhorar a qualidade de vida dos portugueses são Homens com este perfil:

 
                               Belmiro de Azevedo só teve dois empregos. E no primeiro esteve pouco mais de um ano. Era partidário da meritocracia nas empresas e tinha aversão ao comando justificado por linha sucessória, onde pontificavam os ignorantes da quarta classe sobre os engenheiros e competentes.
                              Foi convidado para assistente na Universidade. Aceitou, mas por pouco tempo, embora fosse muito estimado pelo saber e método de ensino. A sua ambição era maior. Os seus objectivos estavam voltados para o mundo empresarial. Era ali que poderia melhorar a qualidade de vida da família.
                             A SONAE (Sociedade Nacional de Estratificados, SARL apareceu-lhe no caminho. Pertencia ao Grupo Pinto de Magalhães, cuja empresa principal era a Casa Bancária Pinto de Magalhães, com sede no Porto (com elevação, alguns anos mais tarde, a banco). Encontrou-a em péssimo estado. A Sonae tinha nascido de um equívoco, que vale a pena descrever, para reconhecermos melhor a evolução e o salto para uma das maiores Empresas de Portugal.
                             Pinto de Magalhães, preocupado com o insucesso, procurou competências técnicas que pudessem inverter a tendência de encaminhamento para a falência. Deram-lhe informações de « quem foi um aluno excepcional e estou convencido que deve ser um belíssimo profissional» Luís Mota Freitas – entrevista.
No final do ano de 1964, a 31 de Dezembro, Belmiro sai da Empresa Fabril do Norte e, em 2 de Janeiro de 1965 começa a trabalhar na SONAE.
                            Belmiro fora contratado com um vencimento de 7500$00 por mês.
É-lhe atribuída, formalmente, a função de encarregado de Pesquisa e Desenvolvimento da empresa, onde se encontrava a origem dos prejuízos. Belmiro detesta os desperdícios e   a sua acção revolucionária na fábrica, um jovem de 26 anos acabado de sair da Faculdade, não eram susceptíveis de lhe grangear a simpatia dos superiores hierárquicos, habituados somente a assinar papeis.
 Belmiro entra em conflitos. Começa com os chefes da burocracia administrativa de controlo de qualidade. Belmiro não entende nada da área administrativa. E a minúcia dos contabilistas irrita-o. Belmiro pretende resolver os problemas de produção com rapidez e os minuciosos dos números só causam atrasos. Pede a intervenção dos superiores responsáveis: «Belmiro telefonava-me e gritava: “Leve-me este gajo daqui!...” entrevista de António Correia da Silva, administrador .
                          A SONAE inicia a recuperação. Belmiro chega a passar 72 horas seguidas na fábrica. Trabalhava com muito entusiasmo. Até que pareceu que era o homem que podia salvar a Empresa. O administrador António Correia da Silva propô-lo a Pinto de Magalhães para Administrador-Delegado. Outros técnicos ameaçaram sair se Belmiro fosse nomeado. Pinto de Magalhães observou: ó diabo, que é que Você acha?...
 «Pior era se saísse o engenheiro Belmiro. « Então, traga cá o homem». Dias depois, houve o encontro; Belmiro foi nomeado Administrador e os outros foram-se embora.»
 
 «A partir de agora, é a SONAE que vai passar a financiar o banco» - comenta Belmiro de Azevedo. Estava começada a caminhada que viria, cerca de 25 anos mais tarde, a fazer do Grupo SONAE o maior produtor mundial de derivados de madeira.
 
         Belmiro de Azevedo tinha de resolver a única lacuna que sentia. Queria conhecer melhor os meandros administrativos. Propõe a Pinto de Magalhães que lhe permita ir fazer uma especialização na Universidade de Harvard. Foi e tornou-se Master in Business Administration.
   « Nunca gostei de navegar às cegas. Aprendi contabilidade através do livro “O Guarda-Livros sem Mestre. Mas era pouco. Harvard é a mais antiga e a mais célebre das universidades americanas. Foi fundada em 1636, e está localizada na cidade de Cambridge, estado de Massachusetts, nos Estados Unidos. Em 1908, é nela criada a escola de negócios do mundo, procurada por licenciados de toda a parte. O Curso foi pago pela Sonae, sob proposta do Administrador Correia da Silva, com a anuência de Pinto de Magalhães.
         Durante as 14 semanas que esteve na América, levantava-se às 6 horas da manhã para fazer desporto e tinha aulas das 8 da manhã até às 3 da tarde. O resto do tempo era para estudar a sério. « A minha ideia era a de que, no fundo, se aplicasse, em Portugal, a capacidade de diferenciação estratégica, pois, só assim, se poderia ter vantagens no mundo dos negócios.» entrevista Belmiro de Azevedo.
         Contaremos, no próximo capítulo, como se conseguiu emancipar         e partir na liderança total da SONAE, tornando-a naquilo que é hoje.
                                                     Artur Monteiro do Couto

 



publicado por belezaserrana às 18:54
link do post | comentar | favorito
|

Quarta-feira, 17 de Dezembro de 2008
QUEM PODE SALVAR PORTUGAL DA CRISE ACTUAL? (1)

                      O EMPRESÁRIO PORTUGUÊS COM MAIS PROVAS DADAS

                                                    (BELMIRO DE AZEVEDO)

                        Leia os 3 apontamentos que se seguem: dias 17, 18, 19.

 

Na minha frente, tenho um livro de 400 páginas,do Círculo de Leitores-Âncora Editora, que narra o percurso de um menino nascido a 17 de Fevereiro de 1938, a quem deram o nome de Belmiro Mendes de Azevedo. Os pais eram pessoas do povo simples, trabalhadoras, mas de exemplar formação humana.

         A biografia deste cidadão português, que nasceu «na nudez de um quarto humilde e pequeno, de frias,mas sólidas paredes de granito» e se tornou no Homem mais rico de Portugal, devia fazer parte dos livros recomendados nas escolas para que os jovens vissem nele um exemplo de estudo, dedicação e como se deve lutar pelo que se deseja, com objectivos bem definidos, tendo por base o trabalho honesto e a «meritrocracia»

          O seu primeiro emprego resultou de um pedido à Faculdade de Engenharia do Porto feito pela Empresa Fabril do Norte que procurava um bom aluno.«Precisava de um bom futuro engenheiro químico para a sua secção de acabamentos»

«O engenheiro Belmiro não entrou como director. Nessa altura, era preciso muito tempo para chegar a director. Os administradores faziam, também, a direcção efectiva dos pelouros. Acumulavam a função de administrador com a de Director.»

Alguns meses depois de empregado resolveu casar-se.

          «Ganhava 5600$00 por mês.Era um ordenado razoável.Tive um princípio de vida normalíssimo, numa pequena casa. Tive que assinar letras para comprar a mobília e os electrodomésticos.»    Belmiro de Azevedo - entrevista.

             A primeira casa onde habita, depois de casado, é um andar arrendado. Os primeiros tempos não são fáceis.  «A sua mulher, Margarida de Azevedo recorda-os, não sem uma ponta de emoção a colorir-lhe a voz.»

       A primeira grande lição para evitar as crises, dada pelo testemunho da mulher do Homem mais rico de Portugal:

        «Não foi fácil, Tínhamos que pagar a mobília. Comprámos a mobília de quarto e da sala de jantar a prestações. Tínhamos comprado alguma outra ao arquitecto, o dono do prédio, cuja filha, ali moradora antes de nós, foi coabitar com ele. Isso permitiu que adquiríssemos parte da mobília existente no andar. Eu almoçava nos meus pais. E o Belmiro ainda ajudava os pais dele. Fazíamos, então, a divisão do dinheiro todos os fins de mês. Isto é para a renda, isto é para a mobília. O Belmiro planeava a gestão do ordenado já nessa altura..Dava-me contas. Dizia-me para que era o dinheiro porque sabia que vinha habituada a um certo nível de vida o qual, naturalmente, teve uma pequena quebra. A minha mãe continuou a ajudar-nos. ... ... Os hábitos eram de poucos gastos. Quando passava num café e me apetecia um, eu pensava duas vezes se teria dinheiro para ele.»

          Isto, para começar, já é suficiente para dar uma grande lição aos vaidosos e arrogantes que ajudaram a construir a actual crise.

          Continuaremos a falar deste jovem de vinte e tal anos que lançou as bases para ser o Empresário mais rico de Portugal.

            Por hoje, só queremos acrescentar que para atingir os seus objectivos de competência, solicitou ao Patrão, Senhor Afonso Pinto de Magalhães que o deixasse ir frequentar a Universidade de Harvard, para se tornar Master in Business Administration.

            Continuaremos a citar  a Obra do Dr. Magalhães Pinto, colega de Belmiro "Mete Medo", assim cognonimado pela Mandala( Televisão), para sabermos como se operou o salto qualitativo para o sucesso empresarial.

                                                    Artur Monteiro do Couto

. 



publicado por belezaserrana às 22:16
link do post | comentar | favorito
|

Sábado, 13 de Dezembro de 2008
HOSPITAL AMADORA SINTRA NATAL 2008-MODELO DE GESTÃO

                          "Gestão privada poupa ao Estado 25 milhões de euros"

 

 O Estado teria gasto mais 25 milhões de euros em 2007 se o desempenho do Hospital Amadora-Sintra (Fernando Fonseca) fosse pago a valores de outros hospitais, como o Garcia da Orta, em Almada, diz um estudo da Universidade Nova de Lisboa, divulgado durante a cerimónia que marcou os 13 anos da unidade, cuja gestão privada termina no final do ano. A partir de Janeiro de 2009, o hospital passa a ser uma Entidade Pública Empresarial. Segundo o estudo, os custos contratuais por doente no Amadora-Sintra são mais baixos até 20 vezes do que instituições do Estado.

                 Agora, tire o Senhor leitor a conclusão.   O mesmo Grupo Empresarial (Grupo Mello) - a quem retiraram a gestão do Amadora-Sintra a partir de Janeiro 2009, vai começar a construir em parceria público-privada um Hospital no valor de setecentos mil milhões de euros, em Braga, com mais de 700 camas e muitas polivalências para diagnóstico e tratamento de doenças complicadas.

                  É para questionar. Então um Grupo com provas dadas no Amadora-Sintra é dispensado e simultaneamente escolhido para ser parceiro do Estado em Braga?!...

                   Não dá muito bem para entender. Por experiência própria, testemunho que o Hospital Amadora-Sintra funciona melhor do que os privados que conheço. Tudo asseado, funcionários simpáticos e eficientes, mais parece um hotel de quatro estrelas do que um Hospital. Algum descontentamento que, eventualmente, possa existir, depende mais da diversidade de culturas da população que serve, gente dos quatro cantos do mundo... do que da estrutura dos serviços.

                   Parabéns a quem lá trabalha, Boas-Festas e um Bom Ano Novo 2009.

 

                                                            Artur Monteiro do Couto  



publicado por belezaserrana às 13:20
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Terça-feira, 9 de Dezembro de 2008
PORTUGAL E BRASIL DUAS PÁTRIAS NUM HOMEM SÓ.

 

                    DUAS PÁTRIAS NUM HOMEM SÓ
          QUE ORGULHA PORTUGUESES E BRASILEIROS.
 
        A este Homem, (Padre António Vieira), Fernando Pessoa chamou-lhe Imperador da língua portuguesa.
        Camilo Castelo Branco, depois de ter lido o Sermão da Epifania pregado na Capela Real a defender os Índios e os Missionários, da ganância e da escravatura de alguns colonos, escreveu: o Padre António Vieira comoveu até às lágrimas e fez que a santa liberdade volvesse à América a estalar gargalhadas do Índio e a cicatrizar-lhe as vergastadas do tagante (azorrague).
       O historiador francês setecentista, G.- Th. Raynal, considerou o Sermão pelo bom sucesso das armas de Portugal contra as da Holanda como o discurso mais veemente e genial jamais ouvido em púlpito cristão.
      - Depois desta introdução, anotamos que se está a celebrar o quarto centenário do nascimento de uma das figuras mais notáveis da História de Portugal, nascido em Lisboa a 6 de Fevereiro de 1608 e foi baptizado na Sé, vizinha da sua casa. Morreu na Baía (Brasil) a 18 de Julho de 1697, aos 89 anos de idade.
         Aos 6 anos de idade, (1614), foi viver para o Brasil, sendo matriculado no Colégio dos Jesuítas de Salvador. Em 1634 foi ordenado sacerdote. Cedo se revelou um orador eloquente e erudito. De forma enérgica, sempre se bateu pela causa dos Índios, defesa dos escravos e contra os colonos exploradores. Crítico dos abusos do poder exercido no Brasil pelos reinóis (naturais do reino), em 1641,na Baía, perante o Vice-Rei disse: « perde-se o Brasil, Senhor, porque alguns ministros de Sua Majestade não vêm cá buscar nosso bem; vêm buscar nossos bens…». Nesse mesmo ano veio a Portugal numa delegação felicitar o Rei D. João IV pela sua ascensão ao trono.
          Depois de uma outra deslocação a Lisboa, em 1653, o Padre António Vieira regressa ao Brasil, como fundador efectivo da Missão do Maranhão e Pará, com um decreto da libertação dos Índios e profere o primeiro grande Sermão contra a escravização dos indígenas, o Sermão das Tentações, bem digno de ser lido na actualidade, onde existem novas formas de escravatura.
           Além de escritor, pregador, missionário, conselheiro político, diplomata, defensor dos direitos dos Índios, dos negros e dos Judeus,
              pelo pensamento, pela acção e pela palavra, fundiu num todo indissolúvel duas sociedades, ao mesmo tempo, tão ligadas e tão diferentes, como eram a sociedade do Reino e as que a prolongavam na outra margem do Atlântico.
           Passados 400 anos, estudiosos portugueses e brasileiros admiram-no e rendem-lhe homenagens, apresentando-o como modelo de vida e acção às camadas mais jovens, nas Escolas.
           No jornal “A VOZ DE TRÁS-OS-MONTES” de 4 de Dezembro lemos a notícia de que a Câmara Municipal de Alijó ofereceu aos alunos do Ensino Secundário uma peça de teatro intitulada “VIEIRA, António Padre, que se tornou numa aula viva sobre esta grande figura nacional. A peça alia a arte de representar com a imagem de vídeo, pondo, assim, as novas tecnologias ao serviço da aprendizagem, transformando o que por vezes é difícil de interpretar em atracção para os alunos. «Esta representação já ultrapassou as fronteiras da religiosidade, entrando em campos da política, criticando a escravatura dos Índios e a perseguição aos Judeus ou Cristãos Novos.
Pontuado por múltiplas situações de humor, “VIEIRA, António Padre”, é um espectáculo simples e agradável para os espectadores.»
          Muito mais poderíamos dizer , mas aconselhamos a leitura da sua Obra, existente nas bibliotecas municipais e nacionais.
          A um grande número de brasileiros, recomendamos, especialmente, a leitura dos Sermões em que defende os escravos e os pobres, para que não metam no mesmo saco os portugueses honestos e os exploradores. O Brasil é grande, em tudo, mas foram e são, ainda, os portugueses que o ajudaram a crescer, no território, na cultura e na riqueza que se vai acumulando cada dia que passa.
           -Foi com enorme prazer que seguimos pela televisão as entrevistas do Presidente Lula da Silva e do Governador do Estado de Minas Gerais, conduzidas pelo ex-Presidente da República Poruguesa, Dr. Mário Soares. Poderemos afirmar que esteve ali presente o pensamento e a acção do Padre António Vieira, 312 anos depois da sua morte (18 de Julho de 1697).
                             Artur Monteiro do Couto
 
 


publicado por belezaserrana às 17:50
link do post | comentar | favorito
|

Sábado, 6 de Dezembro de 2008
FERIADO - DIA OITO DE DEZEMBRO; SABE PORQUÊ? LEIA A INFORMAÇÃO.

          Durante séculos foi discutido se Maria mãe de Jesus teria sido concebida sem pecado original e, por isso, isenta das consequências do pecado dos nossos primeiros pais (Adão e Eva, no paraíso...), exactamente pelos méritos de Jesus, filho de Deus.

          Tanto no âmbito das Igrejas Oriental como na Ocidental, o assunto foi aceite por uns, contestado por outros

 até que em1854, o Papa Pio IX proclamou «ex catedra» que a Imaculada Conceição era dogma de fé.

            Portugal tomou como Padroeira a Imaculada Conceição, nas Cortes de 1646, com festa solene a 8 de Dezembro.

                                             Artur Monteiro do Couto

 

          Quer conhecer  sugestivas fotografias? clique em www.flickr.com/photos/arturcouto



publicado por belezaserrana às 21:11
link do post | comentar | favorito
|

Quarta-feira, 3 de Dezembro de 2008
CRISTIANO RONALDO E OS PORTUGUESES DE MEMÓRIA CURTA

               Cristiano Ronaldo é o vencedor da 53ª edição da Bola de Ouro, prémio atribuído todos os anos pela revista francesa "France Football" ao melhor jogador do mundo. É a terceira vez que um português conquista a Bola de Ouro, depois de Eusébio e Figo o terem conseguido em 1965 e 2000, respectivamente. No mesmo ano, conquistou a Bota e a Bola de Ouro por margens de votação com os concorrentes que não deixam dúvidas a ninguém.

 Ronaldo obteve 446 pontos (votados por jornalistas desportivos, mais 165 do que o segundo classificado, Lionel Messi.)

                Quem acompanhou a carreira do jogador do Manchester United, e o sucesso do clube londrino, não tem qualquer dúvida de que o prémio foi justo e muitos outros se virão a seguir, dadas as capacidades técnicas e artísticas do Madeirense com maior projecção no mundo actual. Só alguns portugueses invejosos e de "memória curta" - no dizer do Dr. António Pires de Lima,( 3-12-2008 TSF), Administrador da Unicer, da Vidago, Melgaço e Pedras Salgadas, é que se esquecem que nos últimos meses o Cristiano Ronaldo não jogou tanto como no ano anterior, o que contou para a classificação,por ter sido operado a um pé, em resultado dos muitos pontapés maldosos dos adversários para lhe interromperem as jogadas de êxito.

                 Mas ainda há portugueses de muito boa qualidade que admiram e se alegram com o êxito dos seus concidadãos. Parabéns ao Cristiano Ronaldo e a todos aqueles que, nas mais variadas actividades, somam vitórias e alcançam o sucesso.

                                                          Artur Monteiro do Couto

 



publicado por belezaserrana às 15:59
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Sapiãos (Boticas)
subscrever feeds
pesquisar
 
Vida Rural em Sapiãos
Do namoro ao casamento

Aspectos da vida rural
Junho 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


posts recentes

SUBA AS MONTANHAS E VOLTE...

CHAVES RECEBEU EM FESTA A...

OUTONO CHEGOU FARTO, CHUV...

TERMAS DE CHAVES A GALIN...

MENSAGEM DOS QUE PEDEM PA...

O MEL TUTI_FLORES DÁ SAÚD...

HISTÓRIA DA ALDEIA ONDE ...

AS FLORES NÃO ENCOBRIRAM ...

HISTÓRIA DE CHAVES CONTAD...

ENTRE OS PORTUGUESES TRAI...

arquivos

Junho 2015

Março 2015

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

mais sobre mim
Sapiãos no mapa

Ver mapa maior
subscrever feeds
blogs SAPO