belezas paisagisticas e artisticas de Trás-os-Montes
Quarta-feira, 24 de Junho de 2009
A BRUXARIA CONTINUA PRESENTE NO IMAGINÁRIO IBÉRICO

 

         AS BRUXAS FAZEM PARTE DA CULTURA IBÉRICA
              
                                                          
                       O PADRE PROTECTOR DAS BRUXAS
       É UMA DAS FIGURAS MAIS CONHECIDAS EM PORTUGAL
         E DAS  MAIS PRESTIGIADAS DE TODOS  OS TEMPOS DA
                                     REGIÃO DO BARROSO.
 
           As “bruxas” e “bruxos” são pessoas de quem o povo diz terem pacto com o diabo, que adivinham o futuro e praticam artes misteriosas. Que podem fazer bruxarias, maldades por encomenda a quem eles quiserem, sobretudo a nível da saúde mental, e que os homens se envolvam com amantes e ponham os”palitos”ás suas mulheres, fabricando verdadeiras guerras familiares.
            O Padre, Dr.º António Lourenço Fontes, é um especialista em psicologia popular, porque veio do povo, sempre viveu no meio dele, como “Cura da Aldeia”, e sempre exerceu as funções de psicólogo, pela sabedoria e, sobretudo, porque as pessoas acreditavam nos seus poderes divinos.
  Conhecemo-lo bem desde criança, a partir do Barroso mais profundo e angustiante, em diferentes etapas da vida, desde as mais incógnitas até à projecção que lhe foi dada a partir dos estúdios da Radiotelevisão Portuguesa, no Lumiar e na Avenida 5 de Outubro em Lisboa, aonde o acompanhámos.
     -Era ele um jovem mal penteado, desgravatado, a falar à parola, lá à maneira das origens, mas era esse mesmo rapaz talentoso e culto que se ia sentar à frente de uma jovem elegante para falar com ele sobre Deus e os Diabos e que influência tinham Eles na vida dos humanos enclausurados lá nas montanhas, de onde viam o sol, o brilho das estrelas e pouco mais.
        O Cura da aldeia que a entrevistadora tinha ali à sua frente não era o habitual parolo que só sabia acenar com a cabeça quando lia o breviário, nem o ignorante de quem o povo dizia que o «cura da aldeia quer-se cante e que leia», e quanto ao resto, basta receber os alqueires de centeio. Pois é verdade, o desajeitado Padre Fontes, uma espécie de capelão dos bruxos, das aldeias e das cidades, começou a responder e a intervir com tal franqueza, humanismo e sabedoria que deixou todos os telespectadores admirados, excepto alguns médicos que viam ali concorrência desleal, por defender as medicinas alternativas; e também escandalizava alguns psicólogos, por considerar muitos destes, os bruxos da era moderna, pela similitude de argumentos junto dos doentes.
         Mas diz a sabedoria popular: a verdade é como o azeite, posto na água, vem sempre ao de cima. E o cura da longínqua aldeia, logo à primeira vez saltou muito alto. E depois de dar esse salto, a populaça nunca mais o deixou parar nem cair. Sucederam-se entrevistas televisivas para Portugal e para o estrangeiro. Toda a gente começou a falar que o Padre tinha pauta com Deus e com o Diabo e que ele podia fazer bem a muita gente, sobretudo aos possessos do demónio e acalmar os espíritos malignos que andam pelo Mundo para atentar as almas.
Os admiradores e influentes Herman José, Carlos Cruz, Raul Solnado, Fialho Gouveia e outros profissionais da Televisão nunca mais o largaram.
   Arrastados por esta corrente da Teologia Moderna ou pela força do “mafarrico”, chegaram emissários de todas as partes do Mundo. Uns para fazerem filmes culturais, ou com objectivos económicos, outros para estudarem estes fenómenos de massas ignorantes como estas; fosse por que fosse, durante décadas, -ou pela magia do bruxedo ou pela confiança nas “medicinas alternativas” todos os caminhos vieram dar a Vilar de Perdizes, Barroso, a terra das casas de colmo, cobertas de neve ou de geada, pessoas com a pele seca pelo fumo e calor das lareiras, vestidas com a lã das ovelhas e cobertas de capuchas, croças e de socos tapados nos pés. Este parecia e era um mundo à parte. Aos serões entretinham-se a contar histórias de bruxas que roubavam os maridos às mulheres, que tolhiam os gados e que para que nada de mal acontecesse, todos tinham de rezar pelas almas dos mortos e dos vivos. A maior parte da população vivia em escravidão psicológica total. Quando descobriram que o Senhor Abade Lourenço Fontes tinha poderes sobrenaturais, nunca mais o largaram, e este foi ouvindo e rezando, umas vezes com vontade e outras vezes sem ela. A caridade cristã assim lho exigia.
 - Reparem que, ainda hoje, na Telenovela daTVI,22-06-2009, “Deixa Que Te Leve”, se manda chamar o Prior para curar a Márcia que deve estar possuída pelo “barbudo”=”diabo” «Ela está mesmo possuída do demónio».
       Demos agora um salto na história. Outros dirão mais e melhor.
      O Povo de Barroso foi, no entanto, o melhor Professor do Padre Fontes. Ensinou-lhe a História milenar de gerações que foram passando o testemunho cultural de umas às outras, oralmente, com a mesma alegria com que as crianças vão passando os brinquedos de mão em mão. Só que, à medida que essas histórias lhe iam chegando, o seu confidente foi-as registando em livros e espalhado aos sete ventos pelos mais sofisticados meios de comunicação social, estando muito desse valioso património, agora guardado no Ecomuseu de Barroso e  nas Bibliotecas Nacionais e Municipais.
      Penso que todos os bons Barrosões vão ficar satisfeitos com um testemunho que recolhi directamente em Lisboa, de uma personagem que percorreu as Serras do Barroso a fazer programas de televisão mais do que uma vez: «O Padre Fontes tem lá na Região quem tenha ciúmes dele… Mas se um dia lhe tiram o Padre de lá, não fica lá ninguém que lhe chegue aos calcanhares… Vale tanto ele como os outros todos juntos, com quem contactámos.» Dito há anos. (J.A.C.), meu ex-aluno.
      Ao confidenciar isto, não quero nenhuma caça às bruxas, quero, sim, com mais ênfase, render a minha homenagem a todo o Executivo da Câmara Municipal, Assembleia Municipal e a todas Entidades e amigos que se uniram para construir, em conjunto, um monumento cultural, a um Homem simples do Povo, de onde saiu anónimo e sempre solidário com ele, nos bons e nos maus momentos que a vida a todos nos reserva.
Os Barrosões sempre foram grandes e orgulhosos da sua História, mas esta, ainda fica mais alta e gloriosa elevando, deste modo, um dos seus filhos mais ilustres, exactamente, enquanto vivo e activo.
                       Artur Monteiro do Couto
                                              
 
        


publicado por belezaserrana às 20:42
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|

Terça-feira, 23 de Junho de 2009
ÚTIL PARA PAIS E FILHOS ESTUDANTES

     Nesta altura do ano há uma preocupação redobrada com a vida escolar dos filhos. Terão acesso ao Ensino Superior Público ou Privado? Poderão entrar nos Cursos que preferem ?

Quanto vai custar tudo isto?

     Calendário das inscrições e tudo o que precisa saber.

     E se vivem no estrangeiro. Condições de equivalências, bolsas de estudo, etc..

 

     Para um esclarecimento total sobre todas as matérias,consulte

 

                                                  www.dges.mectes.pt

 

  Ministério da Ciência Tecnologia e Ensino Superior.

 



publicado por belezaserrana às 11:57
link do post | comentar | favorito
|

Sexta-feira, 19 de Junho de 2009
NOTÍCIAS BREVES DE PORTUGAL

 

 
                        CUIDADO COM OS CALOTEIROS
 
 Em cada dia de 2008, foram passados quase dois mil cheques “carecas” , no valor de 4 milhões de euros.
 As devoluções por falta de provisão subiram, no ano passado, e acrescentaram 230 milhões aos calotes de 2007.
    Em média, cada cheque careca valia perto de dois mil euros.
             
          NOVOS POVOADORES DO INTERIOR DO PAÍS
 
     O Projecto Novos Povoadores começa a ganhar expressão a nível nacional porque há cada vez mais interessados em abandonar o inferno das grandes cidades para se irem fixar em meios mais pacatos e saudáveis. Já há 26 famílias inscritas para o Distrito de Vila Real.
- Apoiem, pelo menos os médicos para acabarem com o rogar de pragas aos Governos.
 
     DESPESAS DE PROTECÇÃO SOCIAL EM PORTUGAL
 
      Em 2006, as pensões de reforma e de sobrevivência representavam 46% das despesas totais de protecção social, as prestações de doença e de cuidadosa de saúde 29%, as prestações de invalidez e familiares 8%,cada, os subsídios de desemprego 6% e as prestações relacionadas com o alojamento e a exclusão social 4%.
 
             
     AMORTIZAR CRÉDITO VAI FICAR MAIS BARATO
 
       Quem quiser amortizar antecipadamente um contrato de crédito, pagará no máximo 0,5 do capital a reembolsar , se faltar mais de um ano para o fim do pagamento da dívida; e 0,25% caso esteja a menos de um ano.
   ( Tome nota e não se deixe roubar).
 
 
 
               AS BARRAGENS E AS UNIVERSIDADES
 
         As barragens do Alto Tâmega vão ser um exemplo para todo o país. A empresa responsável pela construção e exploração da Hidroeléctrica ( a espanhola Iberdrola), dotada de Quadros Dirigentes dinâmicos e modernos, vão associar as Universidades do Porto, Coimbra, Aveiro, Técnica de Lisboa e a UTAD (Trás-os-Montes e Alto Douro).
Os objectivos desta iniciativa é fomentar a investigação, análise e divulgação dos temas relacionados com a energia hidráulica.
        O Complexo Hidroeléctrico do Alto Tâmega engloba a construção, entre os anos 2012 e 2018, de duas barragens de bombagem e outras duas de turbinação pura que serão capazes de produzir 2000 gigawatts/hora ao ano, capacidade suficiente para abastecer um milhão de pessoas.
        A conjugação da estética com o económico, vão trazer uma mais-valia significativa ao Norte de Portugal.
  
 
   As energias renováveis poderão dar emprego a 2,8 milhões de pessoas
 
 Esta é a principal conclusão de um estudo da Comissão Europeia sobre o impacto da política das energias renováveis (sol, vento, marés, etc.), sobre o crescimento económico e o emprego na União Europeia. (Ver Internet.)
   Em Portugal, a IKEA dá o exemplo. Pretende reduzir a dependência dos combustíveis fósseis. As suas fábricas vão ser todas modernizadas.
 
                  CURSOS PARA O DESEMPREGO
 
     Milhares de alunos, depois de umas tremedelas com os exames de final de curso e muitas festas à mistura, vão agora assentar bem os pés no chão, quando forem à procura de ganhar o "pão nosso de cada dia", mostrando os dourados diplomas e um grande número dos empresários da 4ª classe, no seu tempo, lhes responderem que nas suas empresas não precisam de quem saiba falar todas as línguas, muita filosofia, muita sociologia, muitas teorias, mas pessoas capazes de saberem fazer o que a entidade patronal precisa e que eram esses cursos que deveriam ter feito enquanto andaram a gastar os euros, que uns pais tinham e outros não tinham e gastaram a crédito. Agora,finalmente, aproximam--se as desilusões.
        Fui Director de uma Casa Universitária e pude conhecer muitos êxitos e alguns fracassos. Por isso, deixo um conselho que me foi dado por dois jovens Professores Universitários de Engenharia.- Diga ao seu sobrinho que escolha um "Curso de Banda Larga", isto é, que passados os 5 anos de curso esteja em condições de se ajustar ao mercado de trabalho, que se pode alterar muito, com os novos tempos que vivemos e outros que se aproximam...
A qui deixo a resposta e espero que seja útlil a muitos jovens. Se não acreditarem nos Orientadores Profissionais, ouçam o Engenheiro Belmiro de Azevedo e outros empresários da qualidade dele. Bem contristado fico quando me lembro que conheço licenciadas a cortar silvas nos campos de Trás-os-Montes e não só.
  Nota:   Está na altura de concorrer para o acesso ao Ensino Superior.
                                                      Artur Monteiro do Couto
                           


publicado por belezaserrana às 15:50
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Quarta-feira, 17 de Junho de 2009
NA ALDEIA DA MINHA VIDA NÃO HÁ LADRÕES.

 

                                         NA ALDEIA  A BELEZA  SALTA DAS ROCHAS

 
               Abrimos os jornais, vemos nas televisões e ouvimos as notícias, a saltar de boca em boca, causando sentimentos de angústia nos cidadãos do mundo. È uma tristeza reconhecer que seres humanos, ricos ou pobres, vivem cercados de ladrões, de violência e de malvadez.
 A ALDEIA DA MINHA VIDA vive tranquila e feliz. Não há ladrões nem há ninguém nas cadeias. As crianças crescem a sorrir e a brincar. Os filhos têm pai e mãe para lhes “dar o pão e a criação.” Pouco a pouco, vão saltando para as Universidades. E aos que subiram na vida, impulsionados pelo suor familiar, mesmo saindo durante o ano lectivo para as grandes cidades, honraram as barbas dos seus maiores. Viram assumir compromissos entre as partes contratantes apenas com uma mãozada e este selo marcou-lhes o destino da dignidade e da honradez.
             Saindo da Aldeia da Minha Vida, que é a do nascimento, e percorrendo muitos centros urbanos, só ouço falar em malandrices de toda a ordem.
              Grandes senhores, assim considerados porque tinham uma muralha de aço à sua volta para os proteger, rapinaram dinheiro e haveres a ricos e remediados, despachando todos os bem intencionados e incautos a caminho da miséria e da sopa dos pobres, ou das sandes, com leite e sumos, distribuídas durante a noite para os revitalizar nas grandes cidades.  É natural que alguns destes  também já tenham sido ladrões dos salários dos operários para jogarem nos casinos, ou para oferecerem ouro e prata às jovens elegantes, de pernas bem feitas, bem perfumadas e utilizadoras de métodos sexuais apaixonantes nas casas especializadas em “striptease” ou das  modelos das Playboy. - Às vezes, há más horas na vida. Compreende-se a fraqueza humana mas rejeita-se “in limine” estas atitudes anti-sociais e parasitárias. Uns gozam,outros pagam e são vigarizados.
Para as trafulhices dos bancos e dos banqueiros, (coniventes às dúzias), não há desculpa nem pode haver perdão. Consideramo-los rapinadores profissionais porque utilizaram os conhecimentos técnicos e a malvadez íntima - para roubarem o suor e sangue das pessoas sérias que se lembram, ou alguém lhes disse, que houve em Portugal um cidadão que foi Primeiro Ministro e que recomendava aos Portugueses que se quisessem ter qualidade de vida, «tinham de trabalhar e poupar.»
Agora, parece que “o que está a dar é roubar”, seja por que “meios for.”
           A salvação está em regressar “às aldeias da nossa vida”, recarregar as baterias que trouxemos de lá, recuperar a confiança da boa semente que lançaram em cada um de nós, e que, ainda, um dia, pode fazer germinar a esperança e a alegria que nos acompanhou ao longo dos anos, quando sentíamos o talento e a sabedoria popular que nos recomendou:
 « Não faças ao outro o que não queres que te façam ti», e pode ser que esta filosofia popular acabe com os lampantins em Portugal e se viva em paz como na nossa aldeia.
           Quer viver momentos felizes? Vá para as aldeias serranas onde até os lobos lhe fazem carinhos. As histórias dos lobos maus, já fazem mesmo parte das histórias que ouvimos quando éramos inocentes.
     O “Homo Homini Lupus” habita os grandes centros. As aldeias não sabem o que isso quer dizer, nem em teoria, nem de facto. As raízes estão puras. Mas as nossas origens, ricas ou pobres, são verdadeiras, amam-nos e oferecem o melhor que têm.
                                Artur Monteiro do Couto

 



publicado por belezaserrana às 23:55
link do post | comentar | favorito
|

Terça-feira, 9 de Junho de 2009
A ALDEIA DA MINHA VIDA

                                    Aldeia de SAPIÃOS (concelho de Boticas)

 

 
                                                 A ALDEIA DA MINHA VIDA
 
                 Nasci no sopé de uma serra que,segundo rezam as crónicas, por ter muitos leirões,(ratos grandes), se chama Serra do Leiranco, com 1134 metros de altitude.
SAPIÃOS, concelho de Boticas, distrito de Vila Real, não foi um nome imutável ao longo dos séculos e, o que a tornou célebre pelas belezas naturais, economia agrária, água em abundância e situação estratégica, entre Bracara Augusta e Aquae Flaviae, foi “SIPIÕES” por ser a partir dali que nasceu o apelido “Barroso” de um fidalgo, senhor das Terras do Barroso que ali tinha uma Torre. Foi ele D.EGAS GOMES GUEDEÃO, no século XIII, que preferiu substituir Guedeão por Barroso. (Consultar Armorial Lusitano).
               Na aldeia da minha vida, cresci a ouvir cantar os rouxinóis, o cuco, os galos,ao som do tilintar das campainhas das vacas, do chocalhar de cabras e ovelhas, de passear nos tradicionais carros dos bois e a cavalo dos dóceis burros e imponentes cavalos.
              À medida que fui crescendo, ia-me deliciando a ouvir histórias de mouras encantadas que teriam vivido no Castro do Muro e que distribuíam amor aos homens valentes que ali habitaram, a que umas vezes chamavam “Mouros”, outras vezes “Romanos”, e só mais tarde admiti que também tivessem sido “Celtas”, “Calaicos”,
 “Ibéricos” e não sei que mais…
            Quando comecei a ir ao cemitério, disseram-me que dentro da elegante capela românica, em volta da qual foram aumentando o número de campas dos mortos, inicialmente, eram enterradas as pessoas mais importantes do “Povoado”. E mostraram--me essas sepulturas separadas por pedaços de rochas graníticas, cobertas de madeira e que sobre elas se ajoelhavam, ou estavam de pé, os fiéis que participavam nas cerimónias religiosas. Fiquei impressionado com o que estava a ver e a ouvir e tive a sensação de medo. Mais tarde, já homem feito e estudado, em conversa com populares, disseram-me que no lugar dos Pássaros havia umas pedras parecidas com as pias dos porcos e também parecidas com uma fotografia que tinha no manual de História de Portugal. Pedi ao José da Silva para mas mostrar e lá fui eu encontrar as “ Sepulturas Antropomórficas”, ainda maiores do que a do livro. Eram uma espécie de mausoléus da era moderna feitos directamente nas rochas, bastante perto do “castro do muro”. Agora, passei eu a ser o professor das sepulturas antropomórficas para a população local e não só. Descrevi-as no jornal “A VOZ DE CHAVES”; convidei a Dr.ª Isabel Viçoso, amante de antiguidades, a visitá-las, e pouco tempo depois, por iniciativa da Câmara Municipal de Boticas, foram resguardadas e passaram a ser um cartaz turístico da minha aldeia, já com o nome de SAPIÃOS.
            Mas a minha aldeia é, sem fantasias, a que possui o Património Histórico mais valioso do concelho. Tem uma capela românica do século XIII onde se celebraram os actos de culto até ao século XVIII, século em que graças ao dinheiro vindo dos emigrantes do Brasil, se construíram duas elegantes capelas particulares e a actual Igreja Paroquial, com bela e artística talha dourada, estilo Barroco. Até ao século XX, consumíamos a água das fontes de mergulho e comíamos os frutos da terra, terra, no sentido próprio.
Tratavam-se as doenças com plantas do campo, sopas de burro cansado,(malgas de vinho com pão e açúcar), bagaço e mel.
A morte foi roubando os mais fracos; e os que resistiram aos inimigos da saúde, nesses tempos não distantes, alguns, chegam a viver quase cem anos.
             Hoje, no dia 9 de Junho do ano 2009, a minha aldeia é de longe, a mais bonita e progressiva do Concelho de Boticas. Utiliza as tecnologias confortáveis das grandes urbes e enfeita-se com belos jardins das casas dos emigrantes no centro do grande jardim colectivo formado pelos campos, montes e vales que se vão ajustando aos nove meses de Inverno e três de Inferno, no dizer de alguns que só estão habituados a viver num espaço mal cheiroso, de meia dúzia de metros quadrados, com ar condicionado. Na minha aldeia faz-se História e vive-se a História dos antepassados com amor e alegria.
 
               Imagem da representação do Romance "Bela Infanta"
 
      A música popular foi recolhida, em Sapiãos, pelo musicólogo Dr. José Alberto Sardinha e sua irmã, Drª. Olinda, Técnica Superior do Museu de Arqueologia de Lisboa (Mosteiro dos Jerónimos) no dia 01-09-1991.
     Foi editada em disco pelo Jornal de Notícias do Porto. O Romance foi representado por jovens artistas "prata da casa" e as vestes que envergam foram emprestadas pela Direcção do Teatro Nacional de São Carlos. Este facto, por imprevisto e inédito, criou uma mais-valia importante na população local, nos emigrantes em férias, vendo nós um deles, licenciado em Direito, no Brasil, a manifestar toda a sua surpresa por ter deixado, aos teze anos de idade, os seus conterrâneos apenas educados com a quarta classe, (actual 4º ano), e agora assistir, na companhia do Presidente da Câmara Municipal e outros emigrantes brasileiros, directores do Clube de futebol Vasco da Gama e da Casa de Trás-os-Montes e Alto Douro do Rio de Janeiro, a um espectáculo de cariz histórico, cantado, fazendo o o poema parte do Romanceiro de Almeida Garrett. Aquilo foi um luxo no interior serrano pobre e abandonado pelo Portugal banhado pelo Atlântico.
       Na Aldeia da Minha Vida interiorizou-se o princípio de que nem só de pão vive o homem. A Associação Cultural Serra do Leiranco justifica a sua existência. Preserva as tradições, as danças e cantares regionais.
 Mas no forno comunitário continua a cozer-se o pão centeio ou de mistura, folares de carne ou sem ela, a assar cabritos, frangos, pimentos e outros petiscos que nos fazem crescer água na boca.
              A minha aldeia, que é A Aldeia da Minha Vida, está de braços abertos para Vos acolher. Oferece-vos o perfume das flores campestres, o delicioso paladar das iguarias e o abraço da amizade transmontana, consagrada na célebre expressão: «Entre quem é …»
                                               Artur Monteiro do Couto
 
                  Consulte http://flickr.com/photos/arturcouto
         onde poderá ver mais documentos  fotográficos da Aldeia da Minha Vida.
           
 
                                 


publicado por belezaserrana às 00:02
link do post | comentar | ver comentários (10) | favorito
|

Sábado, 6 de Junho de 2009
CONCURSO "ALDEIA DA MINHA VIDA"

       No dia 9 de junho participaremos no concurso   " Aldeia da Minha Vida", com outros participantes inscritos numa blogagem colectiva, em que cada um dos participantes descreverá, com os seus argumentos pessoais, entre a sua aldeia natal ou outra qualquer, considera que a aldeia sobre a qual vai escrever  é para si próprio considerada "a aldeia da sua vida", isto é, a que afectivamente ou em termos históricos mais lhe encheu as medidas.

      Eu já  sou o inscrito número 27... logo, haverá mais e, como cada um vai  apresentar a aldeia da sua vida, de certeza que vamos aprender a conhecer outra aldeias históricas e com a história de que seremos colaboradores activos. Cada visitante poderá fazer um comentário a cada um dos textos em concurso, no respectivo blogue: (aldeiadaminhavida). Se tiver dificuldades procure no Google.

       Para já, quero dar os parabéns à organizadora, Drª. Susana Falhas, que a maior parte dos concorrentes, como eu, não conhece. Mas as nossas aldeias vão fazer parte de uma nova História e percorrer o Mundo inteiro.

             Veja o que vou dizer sobre a "Aldeia da Minha Vida" do dia 9 de Junho até ao dia 28 do mesmo mês e faça um comentário no blogue que consultar. 

              Qualquer prémio, para mim, é secundário. O maior prémio é dar a conhecer ao Mundo " A Aldeia da Minha Vida ", que é aquela em que nasci e tenho ajudado a progredir.

 

             A nós, compete-nos colaborar com iniciativas que promovem  as 

 aldeias, já que, muito pouca gente se preocupa com elas.

             A partir do dia 9 cá estaremos a apresentar a

                             " Aldeia da Minha Vida"

            Desde já agradeço a sua visita à minha aldeia que gostará de visitar a partir do seu computador.

 

                                 Artur Monteiro do Couto

    



publicado por belezaserrana às 17:43
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Segunda-feira, 1 de Junho de 2009
NOTÍCIAS DE JUNHO

  DIA MUNDIAL DA CRIANÇA (01-06-2009).

 

 

        Quando todas as crianças sentirem o Amor dos avós desta que estamos a ver na imagem, no colo da avó, o Mundo será melhor. Desejamos muitas felicidades às crianças do Universo e saúde aos Pais e aos Avós para que as vejam crescer numa harmonia total.

 

                   

                                        PORTUGUESES EM FRANÇA
 
                 Há 1350 eleitos de origem portuguesa nas autarquias em França. Foi criado um site com o objectivo de estabelecer uma rede de contacto entre eles, que interajam em francês ou português, que possam conhecer-se e trocar experiências. A ideia nasceu numa reunião dos eleitos em Bordéus com os eleitos que se tinham inscrito; disse o Embaixador de Portugal, Dr. Francisco Seixas da Costa. Os possíveis interessados inscrevem-se primeiro na Embaixada e depois é-lhes fornecida a palavra-chave para poderem escrever o que entenderem sobre a sua própria vivência e iniciativas. Um exemplo a seguir por outros luso-descendentes.
 
     DURÃO BARROSO É O SÍMBOLO DO ORGULHO PORTUGUÊS
 
Pelo seu talento, simpatia, afabilidade no trato com os simples e poderosos do Mundo, pela sabedoria que revela a tratar os mais variados assuntos referentes à Comunidade Europeia, merece todo o nosso apoio e admiração.
   «A Comissão a que presido conseguiu uma coisa muito importante que foi provar que a Europa pode funcionar com 27 Estados membros. Foi uma tarefa difícil e todos precisaram de tempo para se adaptar ao alargamento. Em de conquistas visíveis a que mais me orgulho foi o Pacote do Clima e das Energias Renováveis. É algo pioneiro e já fui felicitado por Barack Obama, que me disse que os Estados Unidos estão a pensar usar os mesmos objectivos da União Europeia.» «A 27 Estados membros somos a maior economia do mundo, Embora reconheça que é extremamente difícil ter uma harmonia perfeita entre os 27.» Portugal tem beneficiado muito com a sua Presidência e a sua imagem de sabedoria;a imagem que se tinha dos emigrantes com mala de cartão, saco às costas e ignorantes, em termos absolutos, tem vindo a desaparecer ao verem um Português brilhante nas Televisões de todo o mundo. As eleições para o Parlamento Europeu são muito importantes, e os cidadãos devem ter consciência disso, porque é o Parlamento Europeu que faz as leis, juntamente com os governos nacionais.»
 
        
            SALÁRIOS MENSAIS DE 100.000 EUROS em PORTUGAL   
 
       Naturalmente que os famintos se sentem escandalizados quando ouvem dizer na Televisão que os Presidentes de grandes empresas semi-públicas como a Portugal Telecom, ou CTT, têm salários mensais de mais de 100.000 euros. Ou que os Administradores do Banco de Portugal ganham, mensalmente, em média 20.000 €uros, a que acrescem no final do ano compensações por lucros e bom desempenho. O salário mínimo em Portugal é inferior a 500 euros mensais. O Estado dá mau exemplo e gera o descontentamento generalizado.
 
            RENDIMENTO MÍNIMO PARA FAMÍLAS CARENCIADAS
 
O número de beneficiários do Rendimento Social de Inserção subiu para 367.702 em Março último. Actualmente, a média mensal de pedidos subiu da média mensal de 6.600 em 2008 para mais de 10.000 em 2009. Esperemos que a crise passe depressa. Em todas as eleições, Vote sempre no seu próprio interesse. Não espere que apenas os outros resolvam os seus problemas, recorrendo ao Banco da Fome.
 
                     
                                 FESTEJOS DE MAU GOSTO
 
     O Grupo Desportivo de Chaves está de parabéns por ter subido de Divisão. Alguns adeptos menos sensatos, quando terminou o jogo com o Penafiel, por este ter perdido, foram provocar, com expressões menos correctas, os adeptos do clube derrotado. O Treinador penafidelense lamentou o facto e nós associamo-nos à sua condenação. Seria mais civilizado dirigir palavras de conforto e esperança aos visitantes desiludidos do que maltratá-los. Isto é indigno da génese transmontana. Desejamos que os associados do Penafiel façam uma grande festa no próximo ano e que os de Chaves não acabem a nova época desportiva a chorar.
                  Coordenação de
           Artur Monteiro do Couto
 
  


publicado por belezaserrana às 00:53
link do post | comentar | favorito
|

Sapiãos (Boticas)
subscrever feeds
pesquisar
 
Vida Rural em Sapiãos
Do namoro ao casamento

Aspectos da vida rural
Junho 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


posts recentes

SUBA AS MONTANHAS E VOLTE...

CHAVES RECEBEU EM FESTA A...

OUTONO CHEGOU FARTO, CHUV...

TERMAS DE CHAVES A GALIN...

MENSAGEM DOS QUE PEDEM PA...

O MEL TUTI_FLORES DÁ SAÚD...

HISTÓRIA DA ALDEIA ONDE ...

AS FLORES NÃO ENCOBRIRAM ...

HISTÓRIA DE CHAVES CONTAD...

ENTRE OS PORTUGUESES TRAI...

arquivos

Junho 2015

Março 2015

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

mais sobre mim
Sapiãos no mapa

Ver mapa maior
subscrever feeds
blogs SAPO