belezas paisagisticas e artisticas de Trás-os-Montes
Quinta-feira, 16 de Outubro de 2008
VINHO DOS MORTOS EM BOTICAS PARA FAZER CANTAR OS VIVOS

                                              

   

            Túmulo moderno do “ Lendário Vinho dos Mortos”
            de Boticas.
  Segundo a História de Portugal em Datas, editada pelo Círculo de Leitores, a segunda invasão francesa, comandada pelo general Soult, que em Março de 1809 entrou em Portugal, venceu as serranias de Trás-os-Montes e Alto Douro e atingiu o Porto, onde se manteve durante um mês, tendo, os franceses, sido obrigados a retirar-se de Portugal no mês de Maio do mesmo ano, contando Portugal com o apoio dos ingleses.
                  Diz a lenda, ou alguém por ela, que os soldados franceses poderiam beber o vinho dos lavradores botiquenses ao passarem nesta localidade. Alguns lavradores, com o receio de terem de beber apenas a água da montanha, enterraram-no e quando os invasores passaram em direcção ao Porto e o foram desenterrar, aperceberam-se que o paladar era diferente e, em anos posteriores, repetiu-se a experiência. E surtiu efeito. Numa época em que ainda não havia frigoríficos, o vinho enterrado dentro da adega tinha de ser forçosamente mais saboroso do que o mais próximo da fogueira dos “nove meses de Inverno e três de Inferno” – como alguém classificou o clima da região de Barroso.
                    Foi assim, com estes pressupostos, que teve origem a consagração de «O Vinho dos Mortos.» Já bebi dele por diversas vezes e gostei. No restaurante “ Santa Cruz “, na década 1960/70, tendo fechado porque alguns queriam comer e beber à custa dos donos, obrigá-los a pagar pesados impostos, por razões que o saudoso Armindo Cunha me referiu, muitas vezes, em forma de desabafo, e foi um factor para fechá-lo para nunca mais reabrir. Deixamos um voto de louvor para os proprietários e manifestamos o nosso pesar pela perda de um património gastronómico, sem recuperação possível. O paladar apurado, da D.ZULMIRA Gonçalves da Cruz e da irmã Lurdes  é intransmissível. Ficam apenas as receitas no papel.
                   Estamos na época das vindimas. Aproxima-se o “São Martinho para ir à adega e provar o vinho»; e com as castanhas assadas nos tradicionais magustos, “ Os Mortos de Boticas” vão fazer cantar os vivos.
                   É louvável a colaboração entre o produtor Armindo Sousa Pereira, a Câmara Municipal e a Cooperativa Agrícola para preservarem um verdadeiro “ex-libris” de Boticas.
A quem nos estiver a ler, deixamos um aviso: não se zanguem se chegarem à Vila dos Mortos e só encontrarem vivos.
                                   Artur Monteiro do Couto
                


publicado por belezaserrana às 20:30
link do post | favorito

De belezaserrana a 17 de Outubro de 2008 às 11:31
«"Vinho dos Mortos." Mas afinal o que vale organolepticamente o " Vinho dos Moros"? Não é mais que um clarete (rosé) com uma graduação que pode variar entre os 9 e 11 graus, agradável na boca e "agulha" (gás natural, resultante da fermentação no escuro e uma temperatura constante).
A produção actual ronda as mil garrafas. Estas são enterradas em Março e Abril, e retiradas do calor da terra dois meses depois.» Do Jornal «A VOZ DE TRÁS-os-MONTES -16 de Outubro 2008»


Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



subscrever feeds
pesquisar
 
Junho 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


posts recentes

SUBA AS MONTANHAS E VOLTE...

CHAVES RECEBEU EM FESTA A...

OUTONO CHEGOU FARTO, CHUV...

TERMAS DE CHAVES A GALIN...

MENSAGEM DOS QUE PEDEM PA...

O MEL TUTI_FLORES DÁ SAÚD...

HISTÓRIA DA ALDEIA ONDE ...

AS FLORES NÃO ENCOBRIRAM ...

HISTÓRIA DE CHAVES CONTAD...

ENTRE OS PORTUGUESES TRAI...

arquivos

Junho 2015

Março 2015

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

mais sobre mim
subscrever feeds
blogs SAPO